ST 07 - História Política, Cultura Impressa e Intelectuais

Autores

Adrianna Cristina Setemy

Pós-Doutora em História

Universidade Federal do Rio de Janeiro

asetemy@gmail.com

Weder Ferreira da Silva

Pós-Doutor em História

Université Paris-Est Marne-la-Vallée

weder.socialrj@gmail.com

Felipe Riccio Schiefler

Doutorando Ciência Política

Universidade Federal de Minas Gerais

felipericcio22@gmail.com

Juliana Sayuri Ogassawara

Doutora em História Social – USP e Pós-Doutoranda em História

Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC)

julianasayuri.o@gmail.com

Ementa

Após as interdições feitas à História Política pela Escola dos Annales, esta área do conhecimento histórico passou por uma renovação teórico-metodológica, sobretudo a partir dos anos 1970 com o chamado giro linguístico. No Brasil, mais especificamente, as transformações da historiografia a partir da década de 1980 provocaram uma renovação da História Política ao conferir à cultura impressa e à própria imprensa periódica uma nova dimensão heurística. No que toca às fontes de investigação histórica, recuperou-se a dimensão retórica do discurso político como elemento de análise da História Política. Assim, desde a última década do século XX até os dias atuais, historiadores e cientistas políticos de diversas instituições brasileiras têm se debruçado em analisar a História Política e o pensamento político brasileiro lançando mão de impressos não apenas como mero repertório de fontes para o acesso aos acontecimentos políticos, mas também como elemento fundamental para entender as múltiplas dimensões que envolvem a produção, a circulação de textos e os atos de fala neles contidos. No contexto da cultura impressa, diversos estudos focaram o papel dos intelectuais neste meio de produção de conhecimento e de divulgação das ideias.

Amadores, críticos, engajados, orgânicos, outsiders, utópicos, subversivos, revolucionários ou românticos, os intelectuais incorporaram diferentes representações ao longo da história. A cultura impressa compõe um observatório privilegiado de microcosmos intelectuais e de análise do movimento das ideias. Assim, o presente simpósio temático busca reunir pesquisadores preocupados com temáticas vinculadas ao estudo da História Política e que tenham como fonte ou objeto de pesquisa os intelectuais e a cultura impressa – quais sejam, panfletos, libelos, discursos políticos, correspondências pessoais ou oficiais, periódicos e livros.


Programação das mesas

Mesa 1 - Brasiliana (205) 8 de Maio de 2017 as 13:00 até 15:30
Autores Titulo
Felipe Riccio Schiefler
Monarquia, república e federalismo: o debate na imprensa de Buenos Aires (1815-1816)
Douglas de Freitas Pereira
O antifascismo na Revista Claridad durante a Guerra Civil Espanhola (1936-1939)
Edinaldo Aparecido Santos de Lima
Às luzes do Revolución: a constituição fotográfica dos camponeses cubanos (1959-1961)
Maíra Máximo Nascimento
Intelectuais, cultura e política nas revistas Chile Hoy, La Quinta Rueda e Punto Final (1970-1973)
Mesa 10 - Brasiliana (205) 12 de Maio de 2017 as 15:30 até 17:30
Autores Titulo
Priscila Ribeiro Dorella
Susan Sontag e a dissidência política
Bruna Braga Fontes
O pensamento histórico e político em A dedication to Sir Philip Sidney (c.1610-1614) de Fulke Greville
Patrícia Moreira Nogueira
Thomas Edwards (1599-1647): apontamentos sobre uma História Intelectual antes da Autoria
Mesa 2 - Brasiliana (205) 8 de Maio de 2017 as 15:30 até 17:30
Autores Titulo
Thiago Henrique Oliveira Prates
Crisis e redes de intelectuais de esquerda na Argentina (1973-1976)
weder ferreira da silva
José Maria da Silva Paranhos: periodismo político e as Questões do Prata
Fernanda Miranda de Carvalho Torres
O ensaio como um gênero narrativo latino-americano
Mariana Albuquerque Gomes
Marginalidade literária: experiências estéticas simbolistas no Brasil finissecular (1890-1910)
Mesa 3 - Brasiliana (205) 9 de Maio de 2017 as 13:00 até 15:30
Autores Titulo
Laiz Perrut Marendino
O Diário da Manteiga e suas temporalidades (1821-1837).
Nelson Ferreira Marques Júnior
As mudanças da imprensa e os jornais áulicos da corte fluminense (1823-31)
Paulo Vitor Soares da Silva
Representações das Américas no periódico Astro de Minas, 1827-1839.
Marcelo Monteiro dos Santos
Imprensa e modernidade: o caso do jornal O Parahyba, 1857-1859
Mesa 4 - Brasiliana (205) 9 de Maio de 2017 as 15:30 até 17:30
Autores Titulo
Saulo Mendonça Marra Junior
Gazeta de Oliveira: imprensa e representações culturais do progresso e da modernidade nos finais do século XIX
Thamyris Teixeira de Moraes
A “alavanca de Arquimedes”: ideais republicanos e espiritismo no Rio de Janeiro (1865-1889)
Daniely Pereira Lontra de Sant'Anna
Abolicionismo em Niterói: o Clube dos Libertos (1881-1888).
Natascha Stefania Carvalho De Ostos
"Papagaio velho não aprende a falar": representações dos parlamentares nas revistas Careta e Fon-Fon (1907-1930)
Mesa 5 - Brasiliana (205) 10 de Maio de 2017 as 13:00 até 15:00
Autores Titulo
Eduardo Lúcio Guilherme Amaral
Jornalismo e política no Ceará: entre o beletrismo e a dependência (1916-1930)
Helia Taciana Moreira de Brito
Embate Entre Cortiços e a Administração Pública do Rio de Janeiro de Início do Século XX - Representação Literária e Jornalística
Richard Kennedy Nascimento Candido
Mundos do Trabalho & Imprensa: as celebrações do “Grande Dia” na imprensa amazonense durante a Primeira República
Mesa 6 - Brasiliana (205) 10 de Maio de 2017 as 15:00 até 17:30
Autores Titulo
Denilson de Cássio Silva
Entre jornais e guerras: perspectivas políticas de Cecília Meireles (1930-1945)
Daviana Granjeiro da Silva
OS ARAUTOS DA NAÇÃO: O papel de intelectuais na educação patriótica paraibana durante a Segunda Guerra Mundial (1939-1945)
Roberta Aparecida Avanci
A CONSTRUÇÃO DA NACIONALIDADE BRASILEIRA IMPRESSA NOS MANUAIS DIDÁTICOS DE HISTÓRIA DO ESTADO NOVO
Felipe Alves de Oliveira
Em busca da revolução: a trajetória do movimento nacionalista no Brasil (1956-1964)
Mesa 7 - Brasiliana (205) 11 de Maio de 2017 as 13:00 até 15:30
Autores Titulo
Maíra Moraes dos Santos Villares Vianna
A Censura a partir da análise dos pareceres da Mesa do Desembargo do Paço
Marco Túlio Antunes Gomes
João Camilo de Oliveira Torres: A escrita militante e o movimento monarquista
ALEXANDRE BELLINI TASCA
O deputado e o periodista: Cipriano Barata e as relações Brasil-Portugal
Laurindo Mekie Pereira
Danyele Nayara Santos Dias
“O deputado do povo”: A atuação parlamentar de Carlos Marighella e a cultura política comunista (1945-1956)
Mesa 8 - Brasiliana (205) 11 de Maio de 2017 as 15:30 até 18:00
Autores Titulo
Almir Ferreira Soares
MEMÓRIA E PODER: SEVERINO E A CONSTRUÇÃO DE UM CAPITAL POLÍTICO EM SÃO FRANCISCO/MG – 1970-2002.
Glauber Eduardo Ribeiro Cruz
A cidadania e o Programa de Garantia de Renda Mínima: as ideias do senador intelectual Eduardo Suplicy (1990-2006)
Luiz Paulo de Araújo Magalhães
Intelectuais de extrema-direita e negacionismo do Holocausto: o caso do Institute for Historical Review.
Ludmilla Magalhães Bueno
A metáfora orgânica na teoria da história urbana de Lewis Mumford
Mesa 9 - Brasiliana (205) 12 de Maio de 2017 as 13:00 até 15:30
Autores Titulo
Renata Lopes Marinho
Escrita feminina no Iluminismo francês: trajetórias, contribuições e desafios
Adriana do Carmo Figueiredo
História do direito ao sufrágio feminino na Argentina e no Brasil: estudo dos discursos políticos e dos seus paradoxos atinentes às lutas feministas
Mariane Ambrósio Costa
Os periódicos alternativos feministas como ferramenta política: articulação e sociabilidade intelectual.

Apoios

UFMG
Fafich
Temporalidades
PPGHIS
Varia História
CEPAMM
Núcleo História Oral
CEM
Sem Rumo
Brasiliana
Iepha