MC 18 - História das Ideias e dos Conceitos

Autores

Pedro Henrique Barbosa Montandon de Araújo

Mestre

UFMG

pedrobarbosa89@gmail.com

Breno Mendes

Doutorando

UFMG

mendes.breno@gmail.com

Ementa

O mini-curso tem como proposta apresentar os principais autores da História dos Conceitos e da Nova História das Ideias, também conhecida como Escola de Cambridge, e suas contribuições mais originais para a historiografia contemporânea.
Analisaremos a transição da História das Ideias de Arthur Lovejoy para o contextualismo linguístico da segunda década do século XX. Nesse momento, veremos a proposta teórica de John G. A. Pocock de se estudar ideias políticas através da linguagem, privilegiando não mais o personagem histórico, mas sim as diversas linguagens políticas que constituem um texto, uma época e um pensador.
Em um segundo momento, abordaremos as preocupações teóricas de Quentin Skinner, quando iremos definir os limites de suas propostas em comparação ao seu colega Pocock. Nesse instante, discutiremos a intencionalidade autoral, a retórica e a metodologia da intertextualidade.
Por fim, adentraremos no domínio da História dos Conceitos de Reinhart Koselleck, visando compreender as linhas mestras de sua semântica conceitual em articulação com sua teoria da temporalidade histórica. Nesse sentido, daremos destaque para as reflexões de Koselleck acerca do conceito moderno de História, bem como apontaremos as críticas que o historiador alemão tem recebido, sem deixar de indicar seu legado historiográfico.


Cronograma das atividades:

6 horas/aula

O Minicurso será composto por três aulas de duas horas e seguirá o seguinte modelo:
1- A História das Ideias de Lovejoy e as Linguagens Políticas de John G. A. Pocock;
2- Quentin Skinner: Contexto, Intertextualidade e Intencionalidade;
3- Temporalidade, Conceito e Semântica em Reinhart Koselleck.

Bibliografia

AMBROSINI, Diego Rafael. "As 'viradas' linguística, histórica e interpretativa: novos paradigmas teóricos em História das ideias e a relação estrutura/agência. In: OSTRENSKY, Eunice & Tierno, Patrício (orgs.) Teoria, Discurso e Ação Política. São Paulo: Editora Alameda, 2013.
AUSTIN, John Longshaw. Quando Dizer é Fazer: palavras e ação. Porto Alegre: Artes Médicas, 1990.
COLLINGWOOD, Robin George. A Ideia de História. Lisboa: Editorial Presença, 1978.
JASMIN, Marcelo Gantus. "História dos Conceitos e Teoria Política e Social: referência preliminares. Revista Brasileira de Ciências Sociais, Vol.20, No.57, pp.-27-38, 2005.
KOSELLECK, Reinhart. "Uma História dos Conceitos: Problemas Teóricos e Práticos". Estudos Históricos, Vol. 5, No.10, pp.134-146, 1992.
____. Futuro Passado: contribuição à semântica dos tempos históricos. Rio de Janeiro: Contraponto, 2011.
____. Estratos do Tempo: Estudos sobre História. Rio de Janeiro: Contraponto, 2014.
LOVEJOY, Arthur O. "Reflections on History of Ideas". Journal of the History of Ideas, Vol.1, Bo.1, pp.3-23, 1940.
____. A Grande Cadeia do Ser. São Paulo: Editora Palíndromo, 2005.
PALONEN, Kari. Quentin Skinner: History, Politics, Rhetoric. Cambridge: Polity Press, 2003.
POCOCK, John G. A. Linguagens do Ideário Político. São Paulo: Edusp, 2003.
____. Political Thought and History: Essays on Theory and Method. Cambridge: Cambridge University Press, 2009.
SILVA, Ricardo. "História Intelectual e Teoria Política". Revista de Sociologia e Política, Vol.17, 2009.
____. "O contextualismo linguístico na história do pensamento político: Quentin Skinner e o debate metodológico contemporâneo". Dados, Vol.53, No.2, 2010.
SKINNER, Quentin. Visions of Politics: Volume I - Regarding Method. Cambridge: Cambridge University Press, 2002.
TULLY, James (ed.). Meaning and Context: Quentin Skinner and his Critics. Cambridge: Cambridge University Press, 1989.

  • Locais e datas

    • 8 de Maio de 2017
      08:00 - 12:00

      Auditório Bicalho (1º andar Fafich)

    • 9 de Maio de 2017
      08:00 - 12:00

      3005

Apoios

UFMG
Fafich
Temporalidades
PPGHIS
Varia História
CEPAMM
Núcleo História Oral
CEM
Sem Rumo
Brasiliana
Iepha