MC 25 - Fontes para o Estudo das Cidades Contemporâneas na História

Autores

Rômulo Marcolino Nascimento

Mestre em História

Univeridade Federal de Minas Gerais

romulonm@yahoo.com.br

André Mascarenhas Pereira

Mestre - Doutorando em História

Universidade Federal de Minas Gerais

andremasper@gmail.com

Bruno de Carvalho Corrêa

Mestrando em História

Universidade Federal de Minas Gerais

cappai.bruno@gmail.com

Ementa

As cidades constituem-se como o principal centro de habitação humana no século XXI. Como tal, seu estudo suscita um grande interesse para diversas áreas do conhecimento. Para a História, o estudo urbano representa campo fértil, e auxilia a compreender os processos de formação de nossas cidades e assim refletir sobre os problemas e necessidades do presente.
Mediante estes desafios, busca-se um exercício de reflexão e debate que proporcione expectativas e propostas futuras. Esta proposta de minicurso visa trabalhar com as diversas fontes possíveis para o estudo histórico das cidades contemporâneas. Baseado nas atividades do Núcleo de Estudos Cidades na História (NECH) cujo integrantes trabalham com variados projetos de pesquisa, pretendemos abordar as diferentes formas de se perceber a cidade enquanto objeto de estudo.
Através de diferentes fontes como jornais, revistas, caricaturas, literatura, mapas, canções, entre várias outras, podemos compreender as diferentes formas como as pessoas compreendem a cidade e se representam nesse espaço.
Discutiremos ainda a metodologia para análise das cidades presente em autores como Carl E. Schorske, David Harvey e Maria Stella Bresciani, afim de compreendermos melhor as diferentes formas e ferramentas possíveis para se observar e estudar a cidade.
Pretendemos tomar como exemplos Belo Horizonte, Campanha (MG), Rio de Janeiro, Buenos Aires e Santiago de Chile, partindo de estudos de caso para aplicar a metodologia de análise de documentos que constituem amplo campo para a História das Cidades.


Cronograma das atividades:

12 horas/aula

1) As cidades na história: discussões sobre modernidade e culturas urbanas

2) Os autores e as fontes: discussão metodológica

3) As possibilidades de fonte para o estudo das cidades: reflexão sobre as fontes

4) Belo Horizonte, Campanha, Rio de Janeiro, Buenos Aires e Santiago: estudos de caso

Bibliografia

ANTÔNIO, João. É uma revolução!. Revista Realidade, Novembro de 1968.

BARROS, José D’Assunção. Cidade e História. Petrópolis, RJ: Vozes, 2007.

BENJAMIN, Walter. Passagens In: Paris capital do Século XIX. Belo Horizonte/São Paulo: Editora UFMG/Imesp, 2007.

BRESCIANI, M. S. As sete portas da cidade. Espaço & Debates: Revista de Estudos Regionais e Urbanos. Núcleo de Estudos Regionais e Urbanos, 1981

CAUQUELIN, Anne. Essai de philosophie urbaine. Paris, Puf. 1982.

CERTEAU, Michel de. A Invenção do Cotidiano. Rio de Janeiro: Editora Vozes. 1990.

DUTRA, Eliana de Freitas. (org.). BH: Horizontes Históricos. Belo Horizonte: C/ARTE, 1996.

HARVEY, David. Cidades Rebeldes: do direito à cidade à revolução urbana. Tradução: Jeferson Camargo. – São Paulo: Martins Fontes – selo Martins, 2014.

HARVEY, David. Paris: capital da modernidade. Tradução: Magda Lopes. 1. Ed. – São Paulo: Boitempo, 2015.

PESAVENTO, Sandra Jatahy (coord.). O espetáculo da Rua. Ed Universidade/UFRGS; Prefeitura Municipal de Porto Alegre, 1992.

PESAVENTO, Sandra Jatahy. O Imaginário da Cidade. Porto Alegre, Editora da UFRGS, 1999.

ROMERO, Jose Luis Romero.La Ciudad Ocidental. Buenos Aires, Siglo Veinteuno Editores, 2013.

SILVA, Regina Helena Alves et al. Dispositivos de memória e narrativas do espaço urbano: cartografias flutuantes no tempo e espaço. Revista da Associação Nacional dos Programas de Pós-Graduação em Comunicação. Brasília, v.11, n.1, jan./abr. 2008.

SIMMEL, Georg. A Metrópole e a Vida Mental. In: VELHO, Gilberto (org.), O Fenômeno Urbano. Rio de Janeiro: Editora Guanabara. 1987 pp. 13-28.

SCHORSKE, Carl E. Viena fin-de-siècle: política e cultura. Tradução: Denise Bottman. São Paulo: Companhia das Letras, 1988.

  • Locais e datas

    • 10 de Maio de 2017
      08:00 - 12:00

      Brasiliana (2º andar Fafich - sala 205)

    • 11 de Maio de 2017
      08:00 - 12:00

      Brasiliana (2º andar Fafich - sala 205)

    • 12 de Maio de 2017
      08:00 - 12:00

      Brasiliana (2º andar Fafich - sala 205)

Apoios

UFMG
Fafich
Temporalidades
PPGHIS
Varia História
CEPAMM
Núcleo História Oral
CEM
Sem Rumo
Brasiliana
Iepha