MC 21 - A cor que o tempo não apagou: racismo,discriminação e preconceito raciais em uma perspectiva histórica.

Autores

Rogéria Cristina Alves

Doutoranda em História Social da Cultura

Universidade Federal de Minas Gerais

rogeriaufmg@gmail.com

Andréia Martins da Cunha Moura

Mestre em Educação Escolar e Profissão Docente (PUC/MG)

Secretaria de Estado de Educação de Minas Gerais

andreia.cunha@educacao.mg.gov.br

Iara Pires Viana

Mestre em Lazer (UFMG, 2013)

Secretaria de Estado de Educação de Minas Gerais

iara.viana@educacao.mg.gov.br

Ementa

Este minicurso pretende estudar a questão do racismo, discriminação e o preconceito raciais em uma perspectiva histórica, através de uma abordagem multidisciplinar, baseada em imagens e diferentes fontes. O objetivo principal é demonstrar como a existência do racismo, discriminação e o preconceito raciais, ao longo da história e em diferentes lugares, legitimou práticas e políticas de segregação que relegaram à população negra um histórico de opressão, mas também de lutas e resistências. Da escravização de negros africanos no Novo Mundo até episódios contemporâneos de racismo e preconceito racial em redes sociais, pretende-se abordar o tema de uma forma didática, constituindo-se numa ferramenta pedagógica e formativa para o campo da História e da Educação para as Relações Étnico-Raciais.


Cronograma das atividades:

6 horas/aula

O minicurso ocorrerá em 3 encontros, com duração de duas horas aula cada. Num primeiro momento serão apresentadas as referências bibliográficas, bem como o programa do minicurso. Nos encontros, serão abordados os seguintes temas/assuntos:
Encontro 1:Diferenças entre racismo, discriminação e preconceitos raciais; Raízes das diferenciações raciais; Escravidão negra e racismo;
Encontro 2: Eugenia no Brasil e no Mundo; Regimes de Segregação Racial; O mito da democracia racial no Brasil;
Encontro 3: O movimento negro: histórico de lutas e conquista de direitos; A lei 10.639 e a Educação Brasileira; Indicações de Multimídia para trabalhar em sala de aula.

Bibliografia

ADORNO, Sergio. Violência e racismo: discriminação no acesso à justiça penal. In: Schwarcz, L. & Queiroz, R. Da S. (orgs.) Raça e diversidade. São Paulo, EDUSP; Estação Ciência, 1996. pp. 255-75.

AZEVEDO, Thales, As Elites de Cor. Um estudo de ascensão social, São Paulo, Editora Brasiliense, 1955.

BERNARDO, Teresinha, Memória em Branco e Negro. Olhares sobre São Paulo, São Paulo, Editora UNESP e EDUC, 1998.

CAMPOS, Andrelino, Do Quilombo à Favela. A produção do “Espaço Criminalizado” no Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, Bertrand Brasil, 2007.

DIWAN, Pietra. Raça pura: Uma História da Eugenia no Brasil e no mundo. São Paulo: Contexto, 2007.

FRAIZ, P. O racismo em Monteiro Lobato: um estudo de O choque das raças ou O presidente negro in "Pensar e Dizer", Rio de Janeiro, Universidade do Estado do Rio de Janeiro, 1991:287.

HASENBALG, Carlos, Discriminação e Desigualdades Raciais no Brasil, Belo Horizonte, Editora UFMG, 2005.

Reinaldo José de Oliveira y Regina Marques de Souza Oliveira, « Origens da segregação racial no Brasil », Amérique Latine Histoire et Mémoire. Les Cahiers ALHIM [En línea], 29 | 2015, Publicado el 18 junio 2015, consultado el 04 diciembre 2016. URL : http://alhim.revues.org/5191

ROLNIK, Raquel, A Cidade e a lei: legislação, política urbana e território na cidade de São Paulo, São Paulo, Studio Nobel, 1997.

___________, “Territórios Negros nas cidades brasileiras (etnicidade e cidade em São Paulo e Rio de Janeiro)”, Revista de Estudos Afro-Asiáticos, Cadernos Cândido Mendes, n° 17, setembro 1989.

SANTOS, Milton, O espaço do Cidadão, São Paulo, Studio Nobel, 1993.

___________, A Urbanização Brasileira, São Paulo, Editora Hucitec, 1993.

SCHWARCZ, Lilia M. O Espetáculo das Raças – cientistas, instituições e questão racial no Brasil 1870-1930. São Paulo: Companhia das Letras, 1993.

_____. Do preto, do branco e do amarelo: sobre o mito nacional de um Brasil (bem) mestiçado. Ciência e Cultura, v. 64, p. 48-55, 2012.

_____. Nem preto, nem branco muito pelo contrário; cor e raça na sociabilidade brasileira. 1. ed. São Paulo: Claro Enigma, 2012. v. 1. 148 p.

VARGAS, João H.Costa, “Apartheid brasileiro: raça e segregação residencial no Rio de Janeiro”, Revista de Antropologia, São Paulo, USP, 2005.
DOI : 10.1590/S0034-77012005000100003

  • Locais e datas

    • 11 de Maio de 2017
      08:00 - 12:00

      Auditório Baese (4º andar Fafich)

    • 12 de Maio de 2017
      08:00 - 10:00

      Auditório Baese (4º andar Fafich)

Apoios

UFMG
Fafich
Temporalidades
PPGHIS
Varia História
CEPAMM
Núcleo História Oral
CEM
Sem Rumo
Brasiliana
Iepha