11/05, 19:00h, Mesa temática: Historiadorxs e os dilemas no Brasil contemporâneo

Resumo

Participantes

Eliana Regina de Freitas Dutra (UFMG)

Título: Uma prática na encruzilhada? A historiografia brasileira e seus desafios contemporâneos

É Vice-Presidente do International Committee of Historical Sciences (ICHS) no período 2015-2020;é professora titular, aposentada, da Universidade Federal de Minas Gerais, e professora do Programa de Pós-graduação em História dessa universidade(UFMG),. Possui graduação em História pela Universidade Federal de Minas Gerais (1974), mestrado em Ciência Política pela Universidade Federal de Minas Gerais (1981); doutorado em História Social pela Universidade de São Paulo (1990), e Pós-doutorado na École des Hautes Études en Sciences Sociales da França( em 1997 e 2010); na Université de Versailles Saint-Quentin, onde foi pesquisadora associada temporária; e na USP. Foi membro do Conselho Diretor do Instituto Estudos Avançados Transdisciplinares , IEAT, da UFMG.Foi coordenadora da Área de História( comitê) junto ao CNPq, bem como integrou o comitê de Área (História) da Capes. É Membro do Comitê de Redação da Mil Neuf Cent-Revue d Histoire Intellectuelle (Cahiers Georges Sorel/EHESS/CNRS), do Conselho Editorial da da Revista de História da USP, da Revista Brasileira de História, da Revista da UFMG, da Revista Almanak da USP; da Revista do Arquivo Público Mineiro, da Revista Tempo da UFF, da Revista Maracanan da UERJ e da Coleção Mineiriana da FJP. É avaliadora Científica da Revista Agália, de Santiago de Compostela; da Revue Monde(s) da Universidade de Paris I, e da revista Anthropologie et Sociétés, da Université de Laval( Québéc). É pesquisadora na área de História, com ênfase em História do Brasil, atuando principalmente nos seguintes temas: intelectuais, nação, identidade nacional, cultura política, memória histórica, imaginário político, livros e edições, anos 30.É coordenadora do projeto de pesquisa Coleção Brasiliana. Escritos e Leituras da Nação, e coordenadora, entre 2002-2014 do acordo de cooperação entre a UFMG( projeto Brasiliana e a pós-graduação em História) e a Université de Versailles Saint-Quentin( Centre dHistoire Culturelle des Societés Contemporaines).Foi diretora de Relações Internacionais da UFMG entre 2006-2010. É assessora Ad-Hoc da Agencia Nacional de Promoción Científica y Técnica,ANPCYT/Argentina e do F.R.S.-FNRS (Fonds de la Recherche Scientifique) da Bélgica.

Francisco Carlos Teixeira da Silva (UFRJ)

Título: Dilemas do Brasil: A representação da vontade popular na historiografia contemporânea

Francisco Carlos Teixeira Da Silva ( Rio, 1954) é formado em História e Educação ( UFRJ, 1976), possui Especialização em História do Brasil (UFF, 1977) e Mestrado em História do Brasil ( UFF, 1981) e Magisterwissenschaft pela Universidade Livre de Berlin, 1983. É doutor em História pela Universidade Livre de Berlim (FU Berlin) , Alemanha e UFF ( 1991); e possui Pós-Doutorado em História Política e Social na USP, na Universidade Técnica de Berlim (TU Berlin, bolsista Capes/DAAD) e na Universidade Livre de Berlim (TU Berlin/Bolsista Capes/DAAD), Alemanha, 2011 e 2013. Professor Adjunto de História Agrária no CPDA/UFRRJ (1976-1981) e professor do PCSDSA/CPDA/UFRRJ. Professor Adjunto de História Moderna e Contemporânea da UFF ( de 1977 até 1991) e Professor Titular de História Moderna e Contemporânea, por concurso, da UFRJ ( desde 1991) e Professor Titular de Sociologia Política do IUPERJ/ UCAM (2014-2016). Tese de mestrado ( "A Formação da Miséria no Sertão do São Francisco, 1820-1920, UFF, 1981) e Doutorado ( A Morfologia da Escassez: crises de fome no Brasil, 1690-1790, FU Berlin/UFF, 1990 ) e tese de titular em História Política Contemporânea ( "O Concerto das Nações, 1815-1919", UFRJ, 1991) em Relações Internacionais. Publica nas áreas de desenvolvimento econômico e social, entre os quais destacam-se os títulos: Mundo Rural e Política, com o CPDA/UFRRJ; História e Imagem (Tempo Presente, Rio, 1997); Mutações do Trabalho (SENAC, Rio, 2000-); História da Agricultura Brasileira (Brasiliense, São Paulo, 1985); Sociedade Feudal (Brasiliense, São Paulo, 1990); Terra Prometida (com Maria Yedda Linhares, Campus, Rio, 2001) e Memória Social dos Esportes (organizador, v. 1 e v. 2, Mauad, Rio, 2004 e 2006). Na área de Relações Internacionais destacam-se os seguintes trabalhos: Enciclopédia de Conflitos e das Guerras (Elsevier, 2016): O Século Sombrio (Elsevier, São Paulo, 2005), Dicionário Crítico do Pensamento de Direita (Mauad, Rio, 2005); História do Século XX (Record, sob coord. de Daniel Aarão Reis et alii); Corporativismo em Português (Coord. de Francisco Martinho, Lisboa/Rio, 2008); Ordens e Pacis (Coord. de Alexander Zhebit, Mauad, 2008); Os Impérios na História (obra coletiva sobre a crise dos grandes impérios, São Paulo, Campus, 2009); Neoterrorismo (com Alexander Zhebit, Grama, Rio, 2009). Organizador de "O Brasil na Segunda Guerra Mundial" (Rio, Multifoco, 2011) e Terrorismo na América do Sul (Rio, Multifoco, 2011 ) e Relações Brasil-Estados Unidos (com Sidnei Munhoz, Maringá, EDUEM, 2011); Atlântico, a história de um oceano ( Civilização Brasileira), tendo recebido o Prêmio Jabuti de 2014 de melhor livro do ano; Instituições na América do Sul (Mauad, 2013, projeto Finep) e "Vox, voces", Multifoco, Rio, 2014. Em 2014 publicou: Novas e Velhas Direitas: a atualidade de uma polêmica ( Editora Universitária UPE, Recife) e "O Brasil no Mundo Atual", na coleção "Brasil nação", Mapfre/Objetiva, no volume "Modernização, Ditadura e Democracia no Brasil"; "O Cinema vai a Guerra ( Elsevier, 2015) e História Geral do Brasil ( Elsevier, 2016, 10a. Edição). Professor Emérito do Programa de Pós-Graduação em Ciências Militares, da ECEME/Ministério da Defesa; Professor Conferencista de Estratégia Internacional da ESG (1991-2016); Professor Conferencista de Ambientes Atuais e Cenários Futuros da FDC; Professor Titular de História Moderna e Contemporânea da UFRJ (aposentado). Membro dos Comitês Pro-África e Pro-Sul do CNPq;editor da Revista Ciência Hoje, da SBPC, 1989-1999; articulista da GloboNews ( 1994-2014); articulista da Agencia Carta Maior e consultor de em Relações Internacionais. É detentor das medalhas do Mérito Naval, de Amigo da Marinha, da Ordem de Tamandaré, da Vitória na Segunda Guerra Mundial e do Pacificador. Fundador do Laboratório de Estudos do Tempo Presente/UFRJ; Membro do Comite CAPES/DAAD.

Fernando Felizardo Nicolazzi (UFRGS)

Título: Culturas de passado e usos da história: algumas notas historiográficas sobre dilemas contemporâneos

Graduação em História pela Universidade Federal do Paraná (2001), mestrado (2004) e doutorado (2008) em História pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Professor substituto da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (2004-2006) e professor adjunto de Historiografia Brasileira na Universidade Federal de Ouro Preto (2008-2011). Professor adjunto IV na Universidade Federal do Rio Grande do Sul, membro dos Programas de Pós-Graduação em História da UFRGS e do Mestrado Profissional em Ensino da História/PROFHISTÓRIA. Pesquisador-colaborador do Núcleo de Estudos em História da Historiografia e Modernidade/NEHM-UFOP e coordenador do GT Teoria da História e Historiografia/ANPUH-RS (2012-2015). Tem experiência na área de História, com ênfase em Teoria da História e Historiografia, atuando principalmente nos seguintes temas: teoria da história, historiografia moderna e historiografia brasileira.

Apoios

UFMG
Fafich
Temporalidades
PPGHIS
Varia História
CEPAMM
Núcleo História Oral
CEM
Sem Rumo
Brasiliana
Iepha